segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Glen Carlou Grand Classique 2003


Vinho : Glen Carlou Grand Classique
Tipo :Tinto Seco
Safra : 2003
País : África do Sul
Produtor : Glen Carlou
Região: Vale do Paarl
Graduação : 14,5%
Casta :50%  Cabernet Sauvignon, 35% Merlot, 8% Malbec, 5% Cabernet Franc, 2% Petit Verdot.
Onde Comprar : IGT Fortaleza.
Preço: R$ 110,00

                        Maturado 24 meses, 50% em barricas francesas de primeiro uso e 50% em barricas também francesas de segundo uso, este corte bordalês foi um sucesso. Tomamos este fantástico vinho sulafricano por ocasião do Jornada Cearense de Anestesiologia no Beach Park, na companhia dos amigos Fernando Nora (RS), Paulo César Sales (MG), Péricles Lucena (CE) e Sérgio Rôla (CE).
                        Sabedor que o amigo Nora é um enófilo dos mais exigentes, separei este belo exemplar do novo mundo para ser degustado à beira da piscina num papo descontraído. O Nora não só aprovou, como já fez um comentário no blog elogiando o sulafricano bordalês.
                        Um 2003 de cor rubi com halo bordô, presença de muitas lágrimas que desfilavam calmamente pelas bordas da taça. No nariz, fiz o Paulo César (PC) sentir pela primeira vez cheiro de estábulo, sela e suor de cavalo. É de uma complexidade invejável, com aromas também de pimenta, tabaco, tostados e pimentão. Na boca equilibrado, taninos bem palatáveis,  perfeito entre os taninos e o álcool. Final de boca maravilhoso e bem longo. Harmonizamos com queijo parmesão e do reino. Quer saber ? Não precisava de comida. Ele está tão inteiro que dá perfeitamente pra se beber só,  bem devagar, meditando.
                         Como se vê, um vinho que deixa transparecer todos os aromas terciários, o que nos dá a certeza da excelente qualidade do Glen Carlou Grand Classique 2003. Só os grandes caldos nos fazem enveredar pelo mundo dos aromas terciários e empireumáticos.

PS (1). O Paulo César ficou maravilhado com o vinho e passou a chamá-lo de "vinho do cavalo", devido aos aromas de estábulo. Depois desse vinho, o PC vai começar a acreditar nos aromas relatados pelos seus amigos. Acho que foi muito válida essa degustação, pelo menos ganhamos mais um amigo para o mundo da enofilia, o nosso Paulo Cesár (PC). O PC prometeu apurar mais o olfato a partir de hoje.
PS (2). Tudo isso acima só foi possível, graças ao meu estimado amigo Dr. Flávio Leitão que fez a gentileza de me presentear com essa jóia de vinho. O certo é que, grandes amigos são aqueles que nos proporcionam momentos inesquecíveis.

2 comentários:

pimentel disse...

Caro Romulo, voce tem razao, quando o vinho e bom, nao precisa de comida, ele e a estrela principal. Esse tipo de vinho e meu preferido ( corte bordales ) . Um abraço, Pimentel.

Anônimo disse...

Oi Rômulo, td bom?
você acha que esse classique ainda pode ser o rei da noite? torço para que sim, pois ainda possuo uma caixa dessa safra..
abc
Fernando.

Postar um comentário