segunda-feira, 10 de março de 2014

Mascarello Dolcetto D'Alba 2010




Vinho : Mascarello Dolceto D"Alba
Tipo : Tinto seco
Safra : 2010
País : Ita'lia
Região : Piemonte
Produtor : Giuseppe Mascarello e Figlio
Castas : 100%  Dolceto D'Alba
Graduação : 13,5%
Onde comprar : Confraria Carioca
Preço : R$120,00


         A uva Dolcetto é a uva mais consumida do Piemonte e apesar de sua pouca acidez ao contrário do nome, produz vinhos secos de corpo médio bem frutados e aromáticos. Amadurece precocemente e suas cascas são ricas em antocianinas, portanto mesmo com períodos pequenos de fermentação (contato com a casca) não comprometem a bela cor rubi que proporciona aos vinhos das quais é protagonista. Na região de Ligúria recebe o nome de ormeasco e em toda a Itália contribui com 7400 hectares de uvas plantados. Os vinhos de uva Dolcetto não são vinhos de guarda, melhor bebe-los com dois, no máximo cinco anos de garrafa, isso se for um bom produtor, no resto, dois anos tá de bom tamanho, pois pelos poucos taninos a nossa dolcetto não produz vinhos longevos.
      Particularmente sou fã dessa uva, acho que esse caráter frutado, refrescante, leve, fácil de beber, combina muito bem com o clima quente de Fortaleza.

       Mascarello Dolcetto D'Alba 2010 tem a cor rubi cristalino com lágrimas rápida. Nos seus aromas percebemos, cereja, violeta, rosa vermelha e café. Na boca é bem elegante, com taninos leves mas que não deixam a desejar, final longo com retrogosto de cereja e morango. Um belíssimo vinho, harmonizamos com um belo nhoc gratinado, molho de tomate, ragu e parmesão  do Restaurante la Bella Itália. Outros pratos que vão bem com esse vinho são,carnes brancas, sopas e outras massas com molho branco inclusive.


PS. Existem sete denominações de origem da uva dolcetto, Alba, Asti, Dogliani, Ovada, etc... Alba é a que dá vinhos de melhor qualidade, portanto se for apostar numa dolcetto escolha a Dolcetto D'Alba, a possibilidade de errar é mínima.


   Confraria Carioca
R. Genaral Sevariano, 97 - Botafogo - rio de Janeiro - RJ
Casa & Gourmet Shopping
www.confrariacarioca.com.br
Fone : (21)2244-2286

   Restaurante La Bella Itália
Av. Almirante Barroso, 812 - Praia de Iracema - Fortaleza
Ceará - CEP:60060-440
Fone(85)3219-216
www.labellaitaliafortaleza.com.br

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

"Mas Amor" é o que desejo em 2014 a todos que acompanharam meu blog.




Vinho : Mas Amor
Tipo : Rosado seco
País : Espanha
Região : Priorato
Produtor : Huellas
Castas : 100% garnacha
Graduação : 12,5%
Onde comprar : Mistral
Preço : R$ 80,00


                               Os que me conhecem mais de perto sabem que sou fã dos vinhos rosés. Primeiro por serem vinhos refrescantes, fáceis de beber, segundo porque combinam muito bem com esse clima litorâneo do meu Ceará e terceiro porque harmoniza perfeitamente com a culinária Alencarina.
                                Mas amor é um vinho que achei bem interessante pelo nome, pelo rótulo, um rótulo bem diferente e por último e mais importante pelas qualidades do vinho.
                               Estamos diante de um vinho límpido cristalino, com cor de casca de cebola (típico dos grandes rosados), seus aromas nos remetem a framboesa, cereja e morango. Na boca um grande frescor, acidez bem interessante, com um belo final de boca que lembra frutas vermelhas maduras.
                                Harmonizamos esse ótimo espanhol rosado com uma cataplana de mariscos do Restaurante Sah, aqui em Fortaleza, especialidade da casa que o Chefe Marcos Gil faz como ninguém.


                              " Mas amor..." Desejo e espero que todos tenham em 2014...  Um grande abraço a todos que acompanharam meu blog em 2013, e fiquem certo de uma coisa... Escrevo sobre vinhos com muito amor.
"Mas amor"para todos!!!!! Feliz 2014!!!!

PS. Restaurante Sah
Av. Barão de Studart 1043 Meireles
Fone : 3224-9618

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Ossian 2010, um branco espanhol com jeito de Borgonha.



Vinho : Ossian
Tipo : Branco seco
Safra : 2010
País : Espanha
Região : Castilla y Leon
Produtor : Bodega Ossian Vides y Vino
Casta : Verdejo 100%
Graduação : 13,5%
Onde comprar : Península Imp. e Exp. Ltda
Preço : R$ 150,00 (Promoção)

                         Ossian 2010, um vinho feito com uvas verdejo bem maduras cultivadas ecologicamente,  fermentado em carvalho e criado em barricas francesas por nove meses. No visual apresenta-se com cor amarelo ouro bem cristalino, límpido com bastante lágrimas. Seus aromas nos mostram abacaxi, maçãs vermelhas, mel e damasco. Na boca é bem potente, com acidez presente, retrogosto longo com gosto de frutas brancas em compotas. Um vinho branco encorpado, que no paladar lembra vinho tinto.
                          Realmente um dos melhores brancos espanhóis que já provei. Pra harmonizar escolhemos a salada tropical do Restaurante La France em Fortaleza. A salada leva folhas verdes, camarão, abacaxi, laranja e manga, coberta com uma calda de manteiga do próprio molho do camarão. Ficou perfeito a harmonização.



PS. Restaurante la France
       Rua Siva Jatahí, 982 Meireles, Fortaleza, 60165-070
       (85) 3242-5095

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

As lágrimas do vinho. O vinho chora?


                                                             As lágrimas do vinho.

                     Resolvi fazer essa postagem porque esse assunto sempre me intrigou e das explicações que já li essa que vou passar pra vocês é a mais convincente e verdadeira.
                     Quando olhamos uma taça de vinho, quer seja tinto ou branco, a qual acabamos de fazer movimentos circulares, chamam a atenção os filetes que escorrem pela taça. Notamos que uma película líquida quase viscosa sobe pela parede do copo, acima da superfície do vinho, e começa a formar gotas que vão escorrendo por gravidade aleatoriamente ao longo de toda a taça. Esses filetes são denominados LÁGRIMAS, pernas, são o que o inglês chama de wine legs (pernas do vinho). Existem também outros codinomes como, arcos, abóbadas ou arcadas.

                     

                       As lágrimas se devem a um fenômeno chamado de Efeito  Marangoni, muito bem explicado por James Thompson em 1851. Essa fenômeno se deve simplesmente pelo fato do álcool ser mais volátil do que a água, sobre a superfície superior do copo molhado pelo vinho forma-se uma sutil camada de líquido mais aquoso, portanto de tensão superficial maior. Por capilaridade o líquido sobe pela parede do copo, e a elevação da tensão superficial tende a formas gotas. Essas gotas ao caírem desenham filetes que, com ajuda da imaginação, lembram perfeitamente lágrimas. Como estamos diante da diferença de tensão superficial entre a água e o álcool, quando mais alcoólico for o vinho, mais abundante são as lágrimas.
                        Essa é uma explicação centenária, correta e única, portanto esse papo de que as lágrimas são a potência dos ésteres vínicos ou a glicerina do vinho, é tudo lorota e não tem fundamento científico nenhum. Caros leitores esqueçam essa história de que as lágrimas são a gordura ou a glicerina do vinho, isso não existe.
                       Existe um ditado português que diz..." Se o vinho não chora, choro eu." Será mesmo uma verdade isso? Os vinhos chorões tem mais qualidade? Na minha humilde opinião essa afirmação só é válida para os indivíduos que gostam mais de vinho bem encorpados e alcoólicos. Saúde!!!


             Fotos : Google imagens
             Fonte de pesquisa : O Gosto do Vinho / Émile Peynaud e Jacques Blouin          
                       
       

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Domingo Molina malbec 2010



Vinho : Domingo Molina
Tipo: Tinto seco
Safra : 2010
País : Argentina
Região : Yacochuya,Vale do Cafayate, Salta.
Produtor : Bodega Domingo Molina
Graduação : 14%
Casta : 100% Malbec
Onde comprar : Adega Curitibana - www. adegacuritibana.com.br
Preço : R$ 60,00

                       Domingo Molina malbec, pode ser chamado um vinho de altitude, pois suas vinhas são plantadas a uma altura de 2.000 metros em solo arenoso e pedregoso. Temos 30% do vinho repousando em barricas de carvalho francês de primeiro e segundo uso por oito meses. Como vimos seu contato com madeira é bem sutil, isso permite que o vinho exprima bem as características da casta.
                       No visual um rubi escuro quase roxo, com halo violáceo, nota-se muitas lágrimas descendo lentamente pela taça. Seu aromas são complexos, vai desde frutas vermelhas e negras maduras (morango, ameixa) e também notas herbáceas, até carne assada, tabaco e couro. Na boca muito macio, potente e elegante. Taninos bem presentes e bem agradáveis, acidez ótima e álcool bem integrado no contexto. Um retrogosto que lembra chocolate e café.
                        Realmente um vinho surpreendente, agradou muito. Pra harmonizar sugiro uma codorna ao forno no molho de vinho tinto com uma farofinha. afinal cearense é louco por uma farofa (veja foto).

PS. Essa codorna foi feita e servida pelo amigo de confraria Alberto Huet, estava maravilhosa. Parabéns Huet pelo excelente bom gosto.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Mouchão 2006





Vinho : Mouchão
Safra : 2006
Tipo : Tinto seco
País : Portugal
Região : Alentejo
Produtor : Herdadde do Mouchão
Casta : Alicante Bouschet e Trincadeira
Graduação : 14,5%

                       No Alentejo o clima é terrível, frio cortante no inverno e um calor tórrido no verão. Condiçoes que conspiram contra a vinha e que é de fundamental importância a interferência do homem quer nos cuidados com a vinha (irrigação), quer no uso de técnicas de controle de temperatura na elaboração do vinho propriamente dito.
                       É no Alentejo que a uva francesa Alicante Bouschet participa em grandes proporções dos melhores e mais tardicionais tintos da região e tem no terroir da Herdade do Mouchão seu grande aliado.
                       Mouchão 2006 um vinho de cor vermelho graná, com halo terracota, lágrimas em grande quantidades (ainda novo no visual). Nos aromas se destacam, cereja, ameixa, aniz, cassis, couro e café. Como vimos é realmente uma explosão de aromas, bem interessante esse Mouchão. Na boca, é muito equilibrado e elegante. Mesmo com seus 14,5% de álcool, pouco se nota a sua potência alcoólica. Acidez e tanino muito agradáveis, um retrogosto longo que lembra muito chocolate e café. Realmente um vinho diferente e especial, esse eu aprovei e indico.



                      Pra acompanhar escolhemos uma brusqueta de presunto de parma e mussarela de búfala de entrada e como prato principal um linguine a carbonara. A gordura do bacon combinou bem com a potência desse alentejano. Tudo isso no restaurante italiano La Bella Itália em Fortaleza. Pra mim o melhor italiano de Fortaleza disparado.



 Restaurante La Bella Itália
Av. Almirante Barroso, 812 Praia de Iracema, Fortaleza-CE
CEP. 60060-440
(85) 3219-2166

PS. O Mouchão estagia 24 meses em toneis de 5.000 litros de carvalho português, macauba e mogno e depois mais 24 a 36 meses em garrafa.
                       

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Gravas del Maipo 2007. Um vinho de confraria




Vinho : Gravas del Maipo
Tipo : Tinto seco

Safra : 2007
País : Chile
Região : Quinta de Maipo D.O. Buin (Syrah) e D.O Pirque (cabernet sauvignon)
Produtor : Concha y Toro
Castas : 88% Syrah, 12% Cabernet Sauvignon
Graduação : 15%
Preço : R$ 565,00
Onde Comprar : Free Shopping Parque Recreio - Fortaleza


                   Hoje falaremos um pouco do vinho Gravas del Maipo um projeto ousado da gigante Concha y Toro, capitaneado pelo enólogo Enrique Tirado que com extrema habilidade e sensibilidade desenvolveu esse syrah ícone desta bodega.
                   A uva syrah  é uma das uva mais nobres da atualidade, capaz de produzir majestosos vinhos prontos para evoluir por décadas. Junto com a cabernet sauvignon e merlot forma a trilogia nobre dos tintos e vem se destacando em vários países. É a casta mais importante do norte do Rhône na França e predomina nos tintos australianos com o nome de Shiraz. Sempre foi tida como uma uva de regiões quentes, porém atualmente está ganhando espaço nos vinhedos plantados em regiões altas, onde amadurece mais devagar e de modo mais completo, ganhando em vivacidade e frescor. Dentre essas regiões se destaca o Chile de onde o nosso Gravas é gerado.
                Gravas del Maipo 2007, um vinho de cor rubi intenso quase roxo, com halo violáceo, demostrando que ainda tem muito o que evoluir. Lágrimas em abundância que descem lentamente pela taça. Seus aromas demonstram mirtilo, cassis, ameixa, tabaco, terra molhada, cedro e um pouco de menta. Na boca é intenso, potente, carnudo. Realmente um vinho mastigável. Achei que o álcool superou um pouquinho a acidez e o tanino, talvez mais três ou quatro anos de garrafa esse triângulo álcool, tanino e acidez fique equilátero. Tem ótima acidez e taninos bem elegantes apesar de muito jovem ainda. É vinho pra esperar mais 10 a 15 anos pra atingir a perfeição. Um belo projeto da chilena Concha y Toro que eu aprovei e indico.
               E o preço? Não resta dúvida que é muito salgado o valor desse vinho, e pasmem o senhores estive pesquisando por todos os sites e o preço mais barato que achei foi aqui em Fortaleza. Pra mim é um vinho de confraria. E como eu defino um vinho de confraria? Rsrsrsrsrsr... Vinho de confraria é aquele com preço proibitivo no qual  entorno dele se reúnem cinco ou seis enófilos malucos por vinho e dividem o valor da garrafa só pra ter e prazer e a curiosidade de provar algo que sozinho dói muito no bolso. Rsrsrsrsrsr...
                Pra harmonizar pedi um fray rack de cordeiro no restaurante Cabana del Primo em Fortaleza.

PS. Cabaña del Primo
Rua Maria Tomásia503
(85)3244-3691


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Barolo Le Gramolere 1994 Magnum




Vinho : Le Gramolere
Tipo : Tinto seco
Safra : 1994
País : Itália
Região : Piemonte / Langhe / Barolo
Produtor : Giovanni Manzone (www.manzonegiovanni.com)
Casta : 100% Nebiolo
Graduação : 14%
Onde Comprar : Ville du Vin Moema (Moema/São Paulo)
Preço : R$ 800,00 ( Garrafa Magnum - 1500ml)

                      Barolo, é o nome de uma pequena cidade na zona de Langhe, no centro de Piemonte. O rei dos vinhos e o vinho dos reis. É desta maneira que os piemonteses sem muita modéstia, o classificam. Muitas vezes é um vinho  austero, difícil e complexo. Longe de ser um vinho pra iniciantes. Precisamos de algum treino para entender e apreciar corretamente um bom barolo. Manda a tradição que os barolos envelheçam na caves em grandes tonéis de madeira velha. Atualmente, alguns produtores mais modernos procuram tintos mais precoces, com bastante fruta, com passagem pelas pequenas barricas de carvalho, que não precisam envelhecer tanto e podem ser espetaculares. Hoje existe uma grande discussão entre o tradicional e moderno. O certo é que há vinhos maravilhosos em cada tempo e tudo não passa de uma questão de gosto pessoal. Portanto os que tem preferência pelo tradicional, devem esperar mais, já os que optarem pelo moderno, terão vinho prontos pra beber com menos tempo de garrafa. É só escolher o produtor certo e seu gosto será atendido.
                        Barolo Le Gramolere 1994 uma cor vermelho rubi translúcido com halo terracota, lágrimas em grande quantidade. Seus aromas são bem complexos no início notamos flores vermelhas e violeta em seguida couro, café e tabaco. Na boca espetacular, macio, taninos elegantes, acidez bem integrada com o álcool. Final de boca que lembra café e charuto com um retrogosto bem longevo.
                         Como diria os piemonteses este vinho está no ponto sendo assim torna-se "o vinho dos pensamentos". Pra tomar pensando nas coisas boas da vida, para filosofar e também para harmonizar com grandes assados. Na harmonização indico um filé ao funghi, vai bem com esse Barolo.
                          Comprei esse vinho para nossa confraria (Toru du Vin) assim saiu mais em conta em torno de R$160,00 pra cada. Todos os cinco confrades adoraram o Barolo. Realmente estava um espetáculo.

PS. Pela lei um Barolo deve envelhecer durante três anos nas adegas, dois dos quais na madeira. Os reservas só podem ser comercializados depois de cindo anos.

Ville du Vin
Rua Gaivota 1295
Moema - SP
(011) 5096-1283
                         

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Meiomi 2012, um Pinoir Noir americano de respeito.



Vinho : Meiomi Belle Glos
Tipo : Tinto seco
Safra : 2012
País : Estados Unidos
Região : Monterrey/Santa Barbara/Sonoma (Califórnia)
Produtor : Meiomi Wines
Casta : 100% Pinot Noir
Graduação : 14%
Onde Comprar : Total Wine (Orlando)
Preço : U$ 50,00 (preço em dólar)

                      Pinot noir, uma uva de difícil cultivo, gosta de clima frio, é a grande uva da Borgonha, mas ao longo dos anos vem se destacando em outros terrois principalmente nos Estados Unidos (Oregon e Califórnia), Nova Zelândia e Chile. Quando mal trabalhada origina vinhos diluídos, herbáceos e desequilibrados, porém quando é tratada com zelo atinge o exato equilíbrio e o resultado são vinhos excepcionais como este, Meiomi 2012.
                      Na taça vimos um vermelho rubi translúcido com lágrimas bem abundante. Seus aromas indicam violeta, cereja, morango, ameixa, mirtilo, cassis, anis, pimenta do reino e menta. Já deu pra notar a complexidade dos aromas desse vinho. Na boca perfeito, equilibrado, taninos macios (9 meses de barricas francesas), acidez bem elegante e álcool na medida certa. Um retrogosto muito longevo e bem agradável onde temos o morango a cereja e a ameixa como destaque.
                      Meiomi 2012 realmente um vinhaço, foi aberto junto com mais três cabernet sauvignon americanos e roubou a cena. "Deu de pau" nos três cabernets.
                      Pra harmonizar pedimos um carré de cordeiro no Restaurante Tango em Fortaleza, ficou perfeito. Parabéns ao amigo José Nilson pelo maravilhoso vinho que levou pra confraria.
                       Infelizmente procurei esse vinho aqui no Brasil mas não encontrei, então fica a dica se forem aos Estados Unidos passem na Total Wine (grande loja de vinho) e comprem umas garrafinhas deste néctar, é realmente dos Deuses.

PS. Notem que as uvas deste vinho foram colhidas de três terrois californianos distintos, Monterrey, Santa Bárbara e Sonoma isso nos dá uma idéia de como o enólogo Joseph J. Wagner caprichou na elaboração deste vinho. Meomi significa Costa na linguagem nativa.



segunda-feira, 29 de julho de 2013

Neo Sentido 2006



Vinho :  Neo Sentido
Tipo : Tinto seco
Safra : 2006
País : Espanha
Região : Castilha e Leon - Ribeira del Duero
Casta : 100% Tempranillo
Graduaçao : 14%
Produtor : Bodegas JC Conde Delgado
Onde Comprar : IGT / Dio Cuccina /Duo (Fortaleza -CE)
Preço : R$ 81,50

                            Após dois meses longe do blog voltamos com este maravilhoso vinho espanhol.Neo  Sentido 2006 um vinho da região de Castilha e Leon onde se destaca a uva tempranillo a principal uva tinta da Espanha. É no território espanhol que esta uva nos oferece os melhores vinhos do mundo com esta casta, portanto podemos chama-la de "A protagonista da Espanha".
                            Neo Sentido 2006 um vinho de aspecto cristalino, límpido, com lágrimas bem presentes e cor vermelho rubi com halo terracota apesar dos 07 anos de evolução. Seus aromas indicam frutas negras tipo ameixa, tabaco, couro, especiarias e defumado. Bem agradável no olfato. Na boca é prazeroso, elegante, taninos bem macios e retrogosto longo com sabor de ameixa. Muito equilibrado nos quesitos álcool, taninos e acidez. Mesmo com 14% de graduação alcoólica é bem agradável em boca.
                             Esse vinho surpreendeu muito positivamente, aproveitei a promoção da vinoteca IGT e comprei esse belo espanhol com 50% de desconto, realmente um achado. Pra harmonizar acho que um belo osso buco ou mesmo um confit de pato vão muito bem com ele.

PS. O preço informado já está com desconto.

IGT/ Dio Cuccina / Duo Self Service
Av. Senador  Virgílio Távora 1727
Cep. 60170-251
9085)3261-6598

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Maetierra Dominum QP 2006





Vinho : Maetierra Dominum QP 2006
Tipo : Tinto Seco
Safra : 2006
País : Espanha
Região : Rioja
Produtor : Bodega Matierra Dominum
Castas : Tempranillo, garnacha e graciano.
Onde comprar : Confraria Carioca

      Maetierra Dominum QP 2006 um vinho com uvas de quatro terroirs, rompendo por completo a teoria de terroir único. Cor vermelho bordô com halo terracota, lágrimas bem presentes e lentas. Seus aromas nos remetem a frutas negras em compotas (ameixa), além de couro, tabaco e especiarias (pimenta do reino). Na boca é elegante com taninos presentes e finos. Tem boa acidez e apesar dos 14% de álcool é bem macio e fácil de beber. Um vinho bem interessante, surpreendente, complexo e estruturado. Esse eu aprovei e indico.
        Harmonizei com paleta de cordeiro ao forno do Restaurante Medit em Fortaleza. Comprei esse espanhol na Confraria Carioca, vinoteca do amigo Duda Zagari.

PS. Matierra Dominum QP 2006 amadurece 15 a 18 meses em barricas e um ano em garrafa.

Restaurante Medit
Rua Professor Dias da Rocha 579
(85) 3021-3070




Confraria Carioca
R. General Severiano 97 Loja 237 A
CEP 22290-040
Botafogo Rio de Janeiro -RJ
(21) 2244-2286
  

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Degustação Paulo Laureano Vinus




    No último dia 22.04.2013 o Restaurante Parque Recreio (Fortaleza-CE) promoveu degustação da vinícola Paulo Laureano Vinus com a presença do destacado enólogo Paulo Laureano. O enólogo que já foi escolhido em 2004 o melhor do ano em Portugal, apresentou seus vinhos discorrendo sobre os aspectos e razões que o levam a valorizar uvas portuguesas especialmente uvas da região da Vidigueira (Alentejo), onde está estabelecida sua quinta. Com o tema Vinho com Alma o enólogo nos mostrou sua alquimia baseado nos aspectos geográficos, poéticos e técnicos da elaboração dos seus produtos.
    Foram apresentados cinco vinhos, Paulo Laureano Reserve Branco 2011, Paulo Laureano Clássico Tinto 2011, Paulo Laureano Premium Tinto 2010, Paulo Laureano Reserve Tinto 2009 e  Paulo Laureano Selectio Tinta Grossa 2009. Dos cinco escolhemos dois pra analisar e contar pra vocês a nossa cata.




                         Paulo Laureano Reserve Branco 2011 (100% Antão Vaz)
      Um vinho de cor amarelo citrino, cristalino com lágimas bem presentes. Nos aromas temos abacaxi, damasco e tangerina. Na boca mesmo com 8 meses de barrica me impressionou e me ganhou pela belíssima acidez e pelo frescor. Um vinho com a cara do nosso clima.

                          Paulo Laureano Selectio Tinta Grossa 2009 (100% Tinta Grossa)
      Cor granada, lágrimas abundantes e lentas, no nariz expressa frutas compotadas tipo ameixa, morango maduro, cedro, tabaco e couro. Na boca elegante acidez, tanino e álcool bem integrados, retrogosto longo que lembra ameixa e chocolate. Chamou muita a tenção pela elegância e pela desconhecida Tinta Grossa.

        Dois vinhaços que eu aprovei e indico. Parabéns ao pessoal do Parque Recreio pela iniciativa e pelo belíssimo evento, em especial agradeço ao amigo e empreendedor Paulo Elias pelo convite.

PS. No evento foi degustado também o Azeite Extra Virgem Paulo Laureano 500ml com acidez 0,2% também produzido pela Paulo Laureano Vinus.




quarta-feira, 10 de abril de 2013

Prima 2006, enfrentou bem uma costela bovina.



Vinho : Prima
Tipo : Tinto seco
Safra : 2066
País : Espanha
Região : Toro
Produtor : Bodega e Vinhedos Maurodos
Castas : 90% Tinta de Toro, 10% Garnacha
Graduação : 14,5%
Onde Comprar : Grand Cru
Preço : R$ 91,00

                        Prima 2006, um vinho feito em sua maioria da uva Tinta de Toro nome que se dá a protagonista espanhola tempranillo na região de Toro. Um vinho de cor vermelho bordô com bordas atijoladas demonstrando boa evolução. Suas lágrima são bem presentes e refletem a cor tijolo do halo. Nos aromas identificamos frutas negras maduras, café, tabaco, couro, estábulo e baunilha. Na boca elegante, intenso, taninos bem domados, acidez ótima e final de boca longevo que lembra café e ameixa. Muito fácil de beber esse vinho, apesar dos 14,5% de álcool que na realidade não se percebe. Gostei bastante e indico.



                        Harmonizamos esse espanhol da região de Toro com a maravilhosa costela bovina no bafo do Restaurante cantinho do Frango, pra mim o melhor restaurante de comida regional de Fortaleza. O palco foi a casa de praia do amigo Sílvio Fiúza no Beach Park, uma vista privilegiada.


PS : Cantinho do Frango
        Rua Torres Câmara 71  CEP 60150-060
        Aldeota - Fortaleza - Ceará
         Tel. (85) 3224-6112

quarta-feira, 27 de março de 2013

Nem só de malbec vive a Argentina. Antucura blend selection 2007



Vinho : Antucura blend selection
Tipo : Tinto seco
Safra : 2007
País : Argentina
Região : Vista Flores Mendoza
Produtor : Bodega Antucura
Castas : 50% merlot, 40% cabernet sauvignon, 10% malbec
Graduação : 14,8%


                  Anne-Caroline Biancheri é francesa, enóloga e proprietária da Bodeca Antucura, tem além da sensibilidade feminina na produção de um bom vinho o tripé paixão, paciência e tempo como seu principal foco. Foi ancorada nestes princípios que ela produziu o belíssimo Antucura Blend Selection 2007.
                  Antucura 2007 tem cor vermelho rubi intenso com halo violáceo, lágrimas bem presentes e de desfile lento. Seus aromas lembram bastante frutas vermelhas maduras, e frutas negras tipo ameixa. Destaca-se também pelas notas de baunilha, café e couro. Na boca muito elegante, taninos macios, retrogosto bem persistente e muito agradável lembrando café e chocolate. Uma grata surpresa, afinal tanto o vinho quanto a vinícola eram desconhecidos pra mim.
                    Esse maravilhoso vinho argentino foi levado para um almoço na casa do Dr. Arruda pelo amigo Gilson Gondim . Foi o grande destaque do almoço e  para harmonizar escolhemos dentre os vários pratos existentes um maravilhoso pernil de porco no forno. Infelizmente vou ficar devendo a foto do pernil.
                     Não encontrei esse vinho pra vender no Brasil no entanto fica a dica pra quando os amigos forem a Argentina não deixem de procurar, é realmente dos Deuses.

                 


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

O melhor vinho do carnaval 2013



Vinho : Porto Krohn
Tipo : Fortificado Tinto
Safra : 1966
Engarrafado : 2006
País : Portugal
Região : Douro
Produtor :Wiese & Krohn
Castas : Touriga nacional, tinta roriz, tinta barroca,tinta cão e touriga franca.

             Porto Krohn Colheita 1966 (engarrafado em 2006) foi o destaque das alegorias e adereços deste carnaval 2013. Um visual alaranjado bem característico da oxidação dos 40 anos de casco, seu aromas transmitem toda a tipicidade de um porto evoluído, temos nozes, avelã, nutela e castanha. As frutas secas predominam no olfato. Na boca simplesmente maravilhoso, elegante, sedoso, acidez ótima, álcool no ponto, um verdadeiro nectar. Inesquecível esse porto oferecido pelo amigo Marcus Borges o nosso anfitrião do carnaval.Um final de boca longo e inesquecível.
             Porto colheita é um tipo de vinho do Porto que envelhece em cascos de madeira de quase 600 litros por no mínimo sete anos. Suas uvas são provenientes de uma mesma colheita indicada no rótulo. São engarrafados a medida que o produtor acha necessário, portanto podemos ter Portos com mesmo ano de colheita e diferentes anos de engarrafamento, caracterizando vinhos bem diferentes. É certo que quanto mais tempo de barrica (casco) mais apurado fica o vinho e mais salgado é seu preço.
            Temos no rótulo de um Porto colheita duas datas, a da colheita que se destaca mais e a do seu engarrafamento, isso nos diz quanto tempo ele permaneceu nos cascos. São sempre feitos com uvas de uma mesma safra sem a seleção rigorosa dos vintages e dos late botled vintage, portanto sua qualidade está na maturação em madeira e em geral são produzidos todos os anos.
            São vinhos chamados de vinhos de aniversário devido ao fato de muitas vezes escolhermos vinhos que tenha a data da colheita coincidindo com a data de nascimento do aniversariante. Combinam com foie gras, sobremesas a base de chocolate e com um belo charuto. O que escolhemos foi um Partagas black-label máximo, acho que ficou bem a altura deste porto estupendo.




PS: Estamos falando de um Porto Colheita 1966 segundo os especialistas ano de excelência para o vinho do Porto.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O duelo de gigantes... Antinori X Frescobaldi


 


       Nas minhas garimpagens enológicas desta vez no supermercado SAM'S CLUB encontrei dois vinho básicos italianos (supertoscanos) de dois produtores emblemáticos de grande prestígio mundial. Comprei os dois vinhos já sabendo que apesar de pertencerem a grandes produtores eram vinhos básicos, pra se beber no dia a dia.
      Por se tratar de grandes produtores resolvi também esperar a  oportunidade pra abrir os dois ao mesmo tempo e compara-los harmonizando com pizza. Sim, pizza, iguaria italiana que combina perfeitamente com os básicos da toscana.

        O local foi a bucólica Guaramiranga (região serrana a 100Km de Fortaleza), na pousada do Tutuca, fizemos um festival de pizzas protagonizado pelo meu cunhado Lula ( Luiz Antônio Matos Brito Jr) e filho  do proprietário da agradável pousada, o nosso sempre simpático Tutuca. Com os ingredientes em mãos Lula mostrando sua criatividade e botando literalmente a mão na massa.


     Com o forno em chamas aguardando a temperatura ideal  fomos abrindo os vinhos... Primeiro o Rèmole 2010 de Marchesi de Frescobaldi um blend de cabernet sauvignon e sangiovese de cor rubi com lágrimas abundantes, que deixou muito a desejar nos aromas. O vinho quase não abriu, depois de muito esperar deparamos com algumas notas de café e cedro, nada de frutas. Na boca é um vinho com boa acidez, notamos um pouco de álcool além da conta, porém os taninos eram elegantes. Vimos portanto algum desequilíbrio no triângulo, álcool, acidez e tanino.O álcool roubou a cena.
    O segundo vinho também supertoscano básico foi o Santa Cristina 2010 de Antinori, um blend de merlot e sangiovese. No nariz seu aroma foram bem amplos, complexos, com notas de couro, tabaco, café torrado e frutas negras. Na boca bem elegante, ótima acidez (pede pizza), álcool bem integrado e taninos bem notados porém palatáveis.
     Como vimos acima, no duelo dos Marchesi,  Antinori levou a melhor...

PS. Os vinhos custaram R$59,00 cada.







segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Que me descupem os australianos, mas o syrah que ficou na minha memória foi um argentino.




Vinho : Gran Syhah de Finca Las Moras
Tipo :Tinto  Seco
Safra : 2099
País : Argentina
Região : San Juan -Vale do Tulum, Zonda e Pedernal.
Produtor : Bodega Finca Las Moras
Casta : 100% Syrah
Graduação : 15%
Preço : Algo em torno de 40 dólares (Não me recordo exatamente)
Onde comprar : Lo de Joaquin Alberdi Vinoteca (www.lodejoaquinalberdi.com)


                    Gran Syrah de Finca Las Moras é um blend de três terroirs, com 650, 780 e 1350m de altitude... Vale do Tulum, do Zonda e do Pedernal respectivamente. São 18 meses em barricas francesas e americanas de primeiro uso com um teor alcoólico de 15%.
                     No visual um rubi bem escuro quase roxo, com halo violáceo, lágrimas rubi escuro, abundantes e lentas. Nos aromas uma complexidade, frutas negras maduras, chocolate, baunilha, tabaco, pimenta e eucalipto. Na boca bem redondo, equilibrado, não se nota os 15% de álcool. Tem taninos bem equilibrados e sua acidez é bem presente e perfeita. Diferente dos vários syrahs australianos que provei, eles sempre deixam a desejar no quesito acidez. Por esse motivo me chamou muita atenção esse vinho. Seu retrogosto é intenso, elegante, e longo. Deixando sempre aquele gosto de ameixa bem madura no final.
                      Um vinho intenso de grande estrutura, que mistura potência com elegância,  um caldo que podemos chamar sem medo de errar...  "Um vinho de mastigável".
                 

                        Pra acompanhar escolhemos um lombinho de cordeiro no forno com molho chutney e panelada também de cordeiro do Bar Alpendre. O nosso syrah se comportou muito bem com essas iguarias cearenses.

PS.
Bar Alpendre (Melhor Bar de Fortaleza pela Veja 2012)
Rua Torres Câmara, 172 - Aldeota, Fortaleza-CE, 60150-060

Lo de Joaquim Alberdi Vinoteca
Rua Jorge Lius Borges 1772, PalermoViejo - Buenos Aires, Argentina
Tel. 4832-5329

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Meu último vinho de 2012 veio do Cabo da Boa Esperança.



Vinho : De Grendel Koetshuis
Tipo : Seco
País : África do Sul
Regfião : Koetshuis
Produtor : De Grendel Wines
Casta : 100% Sauvignon Blanc
Graduação : 14,2%
Onde Comprar : www.winelands.com.br
Preço: R$ 50,00


                    Talvez por morar em uma cidade de clima muito quente e com uma culinária apropriada para vinhos da casta sauvignon blanc eu seja fã dessa uva. Portanto resolvi encerrrar minhas orgias enogastronômicas em 2012 com um vinho desta cepa, bem refrescante, alegre e que combina com o calor que Fortaleza apresenta nesses dias.
                    O vinho selecionado foi o De Grendel Koetshuis Sauvignon Blanc 2001, esse branco me permite dizer sob o aspecto enológico e enofílico que encerrei o ano de 2012 com chave de ouro. Uma cor amarelo brilhante, cristalino, lágrimas bem presentes. Seus aromas lembram capim santo, maracujá, grama cortada, lima e lichia. Na boca uma acidez maravilhosa, refrescante muito agradável com final bem longo.
                     Como estava de plantão noturno no dia 31 de dezembro de 2012, levei esse sul-africano de respeito ao restaurante misaki e antecipei a festa com um belo vinho regado a comida japonesa.


     PS.  Restaurante Misaki
            Av. Desembargador Moreira 1011  Cep: 60170-001
            Aldeota - Fortaleza - Ceará  (85) 3433-1050        

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Senses Touriga Nacional 2010





Vinho : Senses
Tipo : Tinto seco
Safra : 2010
País : Portugal
Região : Alentejo
Produtor : Adega de Borba
Casta : 100% Touriga Nacional
Graduação : 13,5%
Onde Comprar : Brasil Bebidas
Preço : 70,00

            Senses 2010 é um português varietal feito com a casta mais nobre de Portugal, com estágio de nove meses em barricas novas de carvalho francês e cerca de quatro meses em garrafa. No visual mostra uma cor rubi bem intensa quase violáceo com lágrimas bem presentes. No nariz notamos frutas negras e vermelhas compatadas (morango e ameixa), café torrado e aromas balsâmicos. Na boca muito equilibrado, ótima acidez, taninos bem palatáveis e um álcool que pouco se nota. Seu retrogosto é longo e nos lembra café e chocolate.
             Apesar de ser na região do Dão que a touriga nacional atinge sua maior plenitude, este alentejano provou que também no Alentejo quando bem trabalhada esta uva se destaca.
             Um vinho bem equilibrado, realmente uma bela surpresa pra mim.  Pra harmonizar sugiro um arroz de pato, anote e confira.

PS. Brasil Bebidas
      Rua Torres Câmara, 585
      Bairro : Aldeota
      CEP 60150060
      Fone: (85) 3224-5228

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Cortes de Cima 2009



           No último dia 19 o restaurante Parque Recreio foi sede de concorrida degustação de vinhos da vinícola Alentejana Cortes de Cima. Na ocasião o empreendedor e amigo Paulo Elias apresentou um dos enólogo da vinícola, o simpático Hamilton Reis que discorreu sobre os objetivos do projeto Cortes de Cima e também comandou a prova de cinco vinhos, um branco e quatro tintos.


           Apesar de terem sido abertos vinhos ícones como o cobiçado Icógnito, na minha humilde opinião o grande destaque da noite foi um vinho mais simples... Simples é lógico se nós olharmos para o lugar que ele ocupa na hierarquia da vinícola, porém se considerarmos o fator custo benefício, ele se torna imbatível. O vinho que roubou a cena foi o tinto Cortes de Cima 2009.
          
Vinho : Cortes de Cima
Tipo : Tinto seco
Safra : 2009
País : Portugal
Região : Alentejo
Produtor : Cortes de Cima
Graduação : 14%
Castas : 48% Aragonez (tempranillo), 39% Syrah, 6% Petit Verdot, 3% Cabernet Sauvignon, 2% Touriga Nacional, 2% Alicante Bouschet
Onde Comprar : Free Shopping Parque Recreio (Fortalea-CE)

          Cortes de Cima 2009 tem cor vermelho rubi intenso halo terracota e lágrimas em grande quantidade. Nos aromas é muito complexo, apesar ser um 2009 está bem elegante, talvez pelos 12 meses de carvalho francês (80%) / carvalho americano (20%). Nota-se frutas negras maduras tipo ameixa e mirtilo, consegue-se sentir também frutas vermelhas tipo morango bem maduro quase passado. Suas notas terciárias de couro, tabaco, cedro e chocolate foi o principal destaque. Na boca bem elegante não se percebe os 14% de álcool e como diria o amigo médico urologista e somelier Paulo Marcelo Acyoli o triâgulo formado pelo álcool, acidez e taninos está bem equilátero.

          Desta vez por se tratar de degustação não harmonizamos com nada, mas indico para este alentejano uma bela codorna ao funghi, um magret de pato ou mesmo um suculento T-bone no forno. (foto acima).

PS. Desta vez vou ficar devendo o preço, quem se interessar é só conferir nas lojas Free Shopping Parque Recreio em Fortaleza.

Free Rui Babosa
AV. Rui Barbosa 2727 - Aldeota - 60115-222
Fone : (85)3535-1122 / 3246-0215



             
          

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Viña Mar Reserva Sauvignon Blanc 2010




Vinho : Viña Mar de Casa Blanca
Tipo : Branco seco
Safra : 2010
País : Chile
Região : Vale do Casa Blanca
Produtor : Bodega Viña Mar
Casta : 100% Sauvignon Blanc
Graduação : 13,5%
Onde Comprar : Padaria D'litália
Preço : R$ 56,00


                  A uva Sauvignon Blanc a cada dia é destaque nos paises do novo mundo e os vinhos os quais esta casta é protagonista vem surpreendendo pelo frescor, mineralidade e levesa. O Chile hoje é um dos ícones do Novo Mundo e juntamente com a Nova Zelândia fornecem magníficos terroirs para que a sauvignon blanc mostre todo o seu potencial. Regiões de clima frio dão a essa uva as melhores condições para exprimir todo seu potencial, no Chile uma dessas regiões é o Vale do Casa Blanca de onde vieram as uvas do nosso Viña Mar Reserva.
                  Viña Mar Reserva Sauvignon Blanc 2010, tem uma cor amarelo esverdeado, cristalino, límpido com lágrimas bem presentes. Seus aromas nos remetem a maracujá, grama cortada, capim santo, maçã verde e caja. É bem complexo no nariz. Na boca uma acidez infinita e um retrogosto que sugeri caja umbu e cajarana. Muito agradável, realmente uma bela surpresa esse branco chileno.


                        Para hamonizar com esse vinho fui até o restaurante SoHo em Fortaleza e pedi o maravilhoso sushi de arenque japonês... Meus amigos... Ficou uma delícia, simplesmente nasceram um para o outro.

PS. Esse vinho na minha modesta opinião foi o grande destaque do Vinho Fest Fortaleza 2012.

SoHo Restaurante
Varanda Mall
AV. Don Luis 1010 Loja 16,
esquina com AV. Virgílo Távora.
(85) 3224-7458


             

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Chateauneuf Du Pape Domaine Des Sénéchaux 2005

 
 
 


Vinho : Chateauneuf du Pape Domaine Des Sénéchaux
Tipo : Tinto seco
Safra : 2005
País : França
Região : Chateauneuf du Pape
Produtor : Domaine Des Sénéchaux
Castas : 65% Grenache, 18% Syrah, 15% Mouvedre, 1% Cinsault, e 1% Counoise
Graduação : 14,5%
Onde comprar : Casa do vinho - Belo Horizonte - www.casadovinho.com.br
Preço : R$ 156,00

                       Domaine Des Sénéchaux atualmente de propriedade do Chateau Lynch Bages vem se destacando com seus vinhos potentes e ao mesmo tempo fáceis de beber.
                        Cor vermelho escuro bem fechado com halo de tons violeta, lágrimas de cor rubi, abundantes e lentas. Um halo muito jovem demonstrando um grande potencial de guarda. No nariz é muito complexo e destacam-se os aromas de ameixa em compota, morango maduro, baunilha, cedro, pimenta, chocolate e cassis. Na boca uma potência, untoso, aveludado, muito redondo com retrogosto bem longo. Tem Acicez bem  equilibrada e apesar dos 14,5% de álcool é bem agradável. Nota-se bem os taninos mas em momentro algum eles incomodam. Um vinho pra ser apreciado novamente daqui a 10 anos.
                        Pra harmonizar escolhemos um prime rib (foto acima) com risoto de funghi no restaurante A Fovorita em Belo Horizonte. Foi bem, muito bem.

                 

                       

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Julian Reynolds Reserva 2007




Vinho : Julian Reynolds
Tipo : Tinto seco
Safra : 2007
País : Portugal
Região : Alentejo
Produtor : Vinícola Reynolds
Castas : 40 % Alicante Bouchet, 40% Trincadeira e 20% Touriga Nacional
Graduação : 14,5%
Onde Comprar : www.wine.com.br
Preço : R$95,00


                       Julian Reynolds Reserva 2007 um vinho alentejano com 12 meses em barrica francesa produzido pelo Vinícola Reynolds, uma empresa  com 180 anos de experiência no mercado.
                        Cor vermelho rubi escuro com halo jovem de cor violácea. Seus aromas nos levam a café torrado, ameixa em caldas, cassis, tabaco e baunilha. Na boca bem elegante, fácil de beber. Taninos equilibrados, bem presentes, acidez satisfatória e apesar dos 14,5% de álcool não se detecta em momento algum esse teor alcoólico. Tem uma persistência maravilhosa e final de boca que lembra chocolate.
                         Bem interessante esse vinho, gostei bastante. Para harmonizar sugiro uma codorna grelhada ou um porquinho a pururuca ambos  cairiam muito bem com esse belo exemplar alentejano.

sábado, 6 de outubro de 2012

Chega de ser curioso... Está na hora de melhorar seus conhecimentos enológicos.

     A nossa ABS-Ce está promovendo mais um curso neste final de ano para os que desejam aprofundar os conhecimentos no mundo da enologia. Este eu aprovei e indico muito
    Mais uma iniciativa da ABC-Ce no sentido de difundir a cultura do vinho entre nós cearenses. Segue abaixo a palavra no nosso presidente Paulo Marcelo Acioly e do nosso diretor de educação Marcos Vale.

Imagem inline 1


          Caros Amigos e Associados,
Dando seguimento às nossas atividades para 2012, estaremos promovendo, a partir do próximo dia 23 de outubro, desta vez no Parque Recreio da Rui Barbosa, a 2ª Edição do Curso O Vinho: Temas Fundamentais.
Como na 1ª Edição, o curso se destina a associados ou não da ABS CE, a iniciantes e a iniciados, uma vez que abordaremos os principais tópicos em torno do vinho, discutindo-os em profundidade.
Mais uma vez, serão 5 módulos de 3 horas cada, sempre às terças-feiras, das 19:30h às 22:30h. Todos os módulos terminarão com a degustação didática comparativa de 02 vinhos.
As inscrições devem ser feitas antecipadamente (20% de desconto para quem se inscrever até o dia 13 de outubro!) nas lojas Freeshop Parque Recreio e no Empório Delitália Meireles.
Trata-se de uma excelente porta de entrada para quem pretende fazer posteriormente o Curso de Sommelier da ABS.
Não percam a oportunidade pois as vagas são limitadas!
Esperamos por vocês!
Data de início: 23/10/2012
Local: Parque Recreio Rui Barbosa
Inscrições: Lojas Freeshop Parque Recreio e Delitália Meireles
Informações: Joice, tel 35351126
Investimento*:
Sócio Fundador R$395,00 2x R$200,00 3x R$140,00
Sócio Regular R$435,00 2x R$225,00 3x R$160,00
Não Sócio R$585,00 2x R$300,00 3x R$210,00
*valores sem desconto. Pode ser parcelado no cartão de crédito.(Pq.Recreio Rui Barbosa)
Paulo Marcelo Accioly
Presidente ABS CE
Marcus Vale
Diretor de Educação ABS CE
 
 
 
 
 
 
 
 
    

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Um vinho mastigável... Showket Vineyards 2006 Cabernet Sauvignon









Vinho : Showket Vineyards
Tipo : Tinto seco
Safra :2006
País : Estasdos Unidos / Califórnia
Região : Vale do Napa / Oakville AVA
Produtor : Showket Vineyards
Casta : 78% Cabernet Sauvignon, 17% Cabesnet Franc e 5% Melot
Graduação : 14,9%
Onde comprar : www.thewinebarn.net
Preço : US$ 45,00 


              Decantei por uma hora... Aí mais uma vez fiz valer o ditado que cai como uma luva para o mundo da enofilia. "A pressa é inimiga da perfeição".
              Este blend californiano tem cor rubi intenso com lágrimas abundantes e demoradas, halo de evolução bem formado de cor marron. No nariz uma potência, mostra-se com aromas de frutas negras tipo ameixa, mirtilo, toques de café torrado, cedro, couro, chocolate e baunilha. Na boca dá pra mastigar se quiser, um corpo de respeito. O triângulo formado pela acidez, tanino e álcool é bem equilátero. Apesar dos 14,9% de álcool não se nota isso na boca, demonstrando que potência e elegância podem e devem andar juntos. Realmente um nectar esse exemplar do Vale do Napa.
             Pra harmonizar não perca tempo, faça um filet alto crocante por fora e sangrando por dentro com um molho a base de um bom shimeji.
             Sobre a  Loja de vinhos Wine Barn, já comentei neste blog, mas não custa nada repetir. Uma vinoteca em Orlando-USA indicada pelo amigo Alessandro Arruda, com vendedores comprometidos, educados e muito bem orientados. Primeiro perguntam a sua preferência, depois a faixa de preço dos vinhos que queremos levar e então fazem um verdadeiro tour pela loja garimpando preciosidades quase exclusivas, realmente um programa imperdível para os tarados por vinho. (www.thewinebarn.net)

PS. Esse vinho tem 20 meses de barricas francesas de primeiro uso.